domingo, 27 de novembro de 2016

Mais ideias com fuxicos


Uma borboleta para mil aplicações




Uma flor linda para qualquer festa...




Porta-copos...

Sugere muitas ideias....



Aliado ao crochê, excelente ideia...fica lindo!


Aqui, protegendo o suco, ou água...


E agora, ideias de decoração natalina


Um pano de presente, ótima ideia para presente!


Mais guirlanda...


Anjinhos...um mimo!


Uma árvore de Natal diferente, estilosa...


Um Anjo mais delicado.


Outro estilo.


Tradicional



Fuxicos fechados e abertos. Linda!


Tudo do Pinterest.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Coisas que eu amo!


Mimos para minha filha!


E não tem o que fazer, não há como voltar atrás e refazer. Não há como ter outros filhos, construir outra vida. Não há mais tempo, não para mim. Contudo, não os culpo. Como poderiam compreender um amor assim, no cotidiano, na crueza, no viés da vida? Seria preciso detalhar, entrever as atitudes, ler nas entrelinhas a história de um amor, que embora rude, é sem medidas, sem tamanho... Um amor que fica por aí no tempo, no espaço, porque ele existe e não tem como voltar para dentro de mim. Eu me tornei assim como uma tempestade que se forma e a chuva não cai. Como um rio que corre, mas não murmura. Como o vento que sopra, mas não canta. Como uma árvore que floresceu deu frutos, mas não dá mais nem sombra. Não tem seiva, não tem vida.

 Lécia Freitas em Desabafo

Coisas que eu amo!

Acho lindo este tipo de bordado! Em alguns lugares do Brasil, o nome é redendê.
Tenho o gráfico, caso alguém queira.


Sempre sei, realmente. Só o que eu quis, todo o tempo, o que eu pelejei para achar, era uma coisa só - a inteira - cujo significado e vislumbrado dela eu vejo que sempre tive. A que era: que existe uma receita, a norma dum caminho certo, estreito, de cada uma pessoa viver - e essa pauta cada um tem - mas a gente mesmo, no comum, não sabe encontrar; como é que, sozinho, por si, alguém ia poder encontrar e saber?


 João Guimarães Rosa, em Grande Sertão: Veredas.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Coisas que eu amo!


Alguns trabalhos com tecidos
Porta copos ou xícaras. Estes são para o enxoval de minha filha, Luhara.

Jogo americano utilizando a chita



Envergonha-se ao reconhecer que não é mais aquela mocinha. Envelheceu, não há mais curvas, está pesada. Os peitos murchos, caídos. Amamentara os quatro. - E agora, o que fazer? A roupa, uma ajeitada, rápida, na roupa. As unhas, ele não vai nem olhar as unhas. Pelo menos estão limpas, lixadas. Por que não passei um batom quando saí?! Devia ter imaginado! Ela quase ri de si mesma, como imaginar um encontro desses?! E os cabelos?! Nenhuma escova, nada, sempre presos, achava mais prático. Ela vai lá no fundo e resgata: ele gostava de cabelos compridos! Rapidamente, solta os cabelos e penteia-os com os dedos. Como em câmera lenta ela dá os últimos passos que a separam do príncipe encantado de sua vida, da própria felicidade. - O que vou dizer?

Lécia Freitas em  O Amor...O Reencontro

sábado, 16 de janeiro de 2016

Puxadores de geladeira


Estes puxadores são muito úteis pois, além  de protegerem o puxador da geladeira evitando manchas e riscos, enfeitam a cozinha com cores e graça! 


Um charme esta galinha!


A corujinha não pode faltar!


Flores e morangos!


Variedades de estampas e flores de fuxico!


Para quem gosta de enfeites mais singelos, outro tipo de flor!

 
Com botões, também não pode faltar!


Uma simpática porquinha!


E finalmente, este que tem dupla função: protetor e batemão!


Todos do Pinterest.


 A vida foi dura, mas o que ela não me deu, eu corri atrás e tomei. E não me arrependo de nada. Os erros que cometi, serviram de experiência. Caí muitas vezes. Esfolei joelhos e alma. Por vezes,  me vi escorrendo pelo chão. E como catei cacos. Ainda cato, continuo juntando cacos, porque a luta continua.

Lécia Conceição de Freitas em Agradecimento -  Se me deixam falar



quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Muitas palavras

Coisas que eu amo!


Tenho em mim um sentimento de aldeia e dos primórdios. Eu não caminho para o fim, eu caminho para as origens. 

Manoel de Barros



Eu atravesso as coisas – e no meio da travessia não vejo! – só estava era entretido na idéia dos lugares de saída e de chegada. ... Viver nem não é muito perigoso?

João Guimarães Rosa


O silêncio nos assusta por retumbar no espaço vazio dentro de nós. Quando nada se move nem faz barulho, notamos as frestas pelas quais nos espiam coisas incômodas e mal resolvidas, ou se enxerga outro ângulo de nós mesmos. (...) No susto que essa idéia provoca, queremos ruído, ruídos. Chegamos em casa e ligamos a televisão antes de largar a bolsa ou a pasta. Não é para assistir a um programa: é pela distração.

Lya Luft



Caminho bem na minha solidão,
porque sei de mim mesmo o que perdi.
Não tenho mais precisão de mentir,
Enfrento cara a cara o desamor
que mal me disfarcei. Não fui capaz
de ser o que sonhei, Fiquei aquém
das palavras ardentes que inventei
para que um dia triunfasse o amor,
Porque não dei com medo de perder,
o diamante mais puro no meu peito,
inútil de fulgor se consumiu.

Thiago de Mello

Pin It button on image hover